vereadores-shopping

Vereadores iniciam trabalhos da CEI da alça do Shopping Taboão


 
A Comissão Especial de Inquérito (CEI) instalada pela Câmara Municipal de Taboão para investigar as razões que impediram o Shopping Taboão de construir dentro do prazo a alça de  saída para a rodovia Régis Bittencourt sentido Curitiba realizou a primeira audiência pública na quarta-feira, 4. Os membros da CEI elegeram o vereador Marcos Paulo, o Paulinho, como relator dos trabalhos e decidiram solicitar documentos para vários órgãos.

 

 Os membros deliberaram que o Shopping Taboão será notificado para apresentar cópia do documento assinado com a prefeitura de Taboão. Também decidiram  requerer informações sobre dos protocolos de projetos junto ao Ministério do Transporte, ANTT, Cetesb, Ministério Público, além de relatório de Impacto de Vizinhança (RIV).

 

A presidente da CEI, vereadora Érica Franquini, salientou que em 13 anos de funcionamento do shopping os vereadores da cidade nunca tinham feito uma mobilização tão ampla para assegurar a construção da alça. Ela disse que o trabalho da comissão será conduzido com seriedade e sem viés político. “Essa comissão vai dar a resposta que a cidade precisa. Queremos a alça. É isso que nós queremos. É esse nosso objetivo e não vamos prevaricar”, avisou a presidente.

 

O vereador Marcos Paulo, relator da CEI, avaliou que a decisão da Câmara de investigar a não construção da alça de saída do shopping é histórica e atende ao anseio dos moradores da cidade. Ele chegou a pedir que o valor da alça seja depositado em juízo.

 

“É nossa obrigação cobrar o shopping. A alça faz parte do termo de compromisso e é isso que nós vamos buscar. Não fazer política baixa, barata, mas sim com um objetivo muito claro, que é alcançar que o shopping cumpra o que deve à cidade. Quanto mais o shopping enrolar, mas a dívida vai crescer, porque nós vamos cobrar os valores corrigidos e os valores só aumentam. Eu nunca vi em uma ação cível, penal o valor ser decrescente. Quero deixar claro que a população de Taboão da Serra pode confiar nessa comissão”, declarou.  

 

Para o vereador Luiz Lune a CEI permitirá descobrir de quem é a responsabilidade da não construção da alça de saída. “É hora de desmistificar e descobrir de quem é a responsabilidade dessa não construção. O intuito aqui não é prejudicar ninguém”, disse.

 

O vereador Eduardo Nóbrega afirmou que  é preciso apurar as responsabilidades dos “agentes públicos” envolvidos no processo da construção da alça. “Há de se ter muita responsabilidade na apuração dos fatos para que possamos chegar há um bom termo. Já que instalamos uma CEI [vamos] apurar as responsabilidades dos agentes públicos que por ventura tenham falhado, prevaricado na fiscalização das concessões dos alvarás. Se tiver culpados eles serão punidos”, afirmou.

 

 

 

social position