Comissão de Saúde da Câmara Municipal realiza audiência pública

Na manhã desta sexta-feira, dia 28, a comissão de saúde da Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou uma audiência pública para acompanhar a prestação de contas da secretaria de saúde relativo ao terceiro quadrimestre de 2013. A secretária Raquel Zaicaner apresentou os números investidos pela prefeitura. “No ano passado o prefeito Fernando Fernandes investiu 31% do orçamento municipal em saúde”.

A vereadora Érica Franquini, presidente da comissão, abriu os trabalhos por volta das 9h30 e imediatamente a secretária apresentou os números relativos ao último quadrimestre do ano passado. Em seguida, o público e os vereadores que estavam presentes puderam fazer perguntas para a secretária.
Entre os questionamentos feitos pela população estão o funcionamento do Programa de Atendimento Domiciliar (PAD), o atendimento no Caps 1 e Caps 2 (álcool e droga) e também o funcionamento do SER que atende paciente que precisam de atendimento de fisioterapeutas. A secretária pontuou todos os questionamentos levantados na reunião.

Segundo Dra. Raquel, o PAD está funcionando normalmente. “Temos médicos para atender esses pacientes que estão acamados nas suas casas. Mas quando tem uma piora e o paciente precisa ser internado ele é transferido para alguma unidade, não temos como deixar que eles continuem me casa quando o estado de saúde se agrava”.

Sobre o SER, Dra. Raquel disse que a prefeitura está abrindo um concurso para contratar novos profissionais para o centro. “Estamos com falta de fisioterapeutas, abrimos um concurso para contratar novos profissionais. Estamos priorizando os pacientes com quadros agudos, que acabaram de ter que tem mais chances de recuperação, em detrimento dos que tem crônica”.

De acordo com a secretária, os Caps irão passar por uma reformulação e a Comissão de Saúde da Câmara Municipal irá realizar nos próximos meses uma audiência específica sobre o tema. “Essa é uma preocupação crescente de todos nós vereadores, principalmente nós que somos ligados a área da saúde”, afirmou Érica Franquini.

A secretária de saúde disse que 2013 foi um ano difícil para a prefeitura administrar os problemas. “Tivemos mais que apagar incêndios, não conseguimos trabalhar ou investir como nós queríamos. Agora começamos a planejar em cima de prioridades”.

 

social position