07-05-15-2

Câmara de Taboão debateu propostas de mudanças do Plano de Diretor em audiência pública

A Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou na terça-feira, 5, audiência pública para debater com integrantes dos movimentos de moradia do município as propostas de alterações no Plano Diretor da cidade. As mudanças já haviam sido debatidas em audiência pública no dia 30 e aprovadas anteriormente no Conselho de Desenvolvimento Urbano.
Integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST), da Associação Habitacional Bem Viver, do projeto Santa Terezinha III e do Família Feliz acompanharam o debate das propostas de mudança no Plano Diretor.
“O Legislativo Municipal quis dar mais transparência as propostas de alteração de zoneamento de duas áreas e as outras 25 mudanças de dispositivos do Plano Diretor. Estamos cumprindo nosso papel. Esta é a Casa do Povo e para nós é motivo de satisfação vê-la cheia de representantes de movimentos populares”, disse o presidente da Câmara, José Aparecido Alves, o Cido.

Segundo ele as propostas mantém a balança econômica da cidade em equilíbrio. “Garantimos a demanda dos movimentos sociais e permitimos a implantação de projeto que vai gerar emprego e renda para nossa população. O setor de serviços e de hotelaria gera emprego e renda e isso é essencial para o desenvolvimento econômico. Claro que vamos acompanhar a questão do impacto, mas não dá pra ignorar que atualmente a região da Niase se tornou um elefante branco”, disse o presidente Cido.

Todos os participantes da audiência pública enalteceram o fato do governo municipal ter retirado do projeto os pontos polêmicos criticados pelos movimentos de moradia e disseram que vão manter a mobilização permanente para ampliar as conquistas dos movimentos. A proposta foi posta em votação e aprovada em primeira votação durante a sessão legislativa do mesmo dia 5.

“Estamos tendo a oportunidade de fazer as alterações no Plano Diretor e ouvindo as partes interessadas. Tivemos um episódio anterior onde houve violência que muito nos envergonhou. Não queremos mais isso. O objetivo do governo é atender as partes interessadas. O diálogo com o Poder Público é a única forma de chegar aonde a sociedade quer. Foi nesse clima de participação e democracia que chegamos a essa proposta que será apresentada hoje”, afirmou o líder de governo Eduardo Nóbrega.

Ele lembrou que a mudança de zoneamento da área do Salete de Zona Mista para Zeis é uma conquista importante para os movimentos de moradia já que amplia a área destinada a habitação de interesse social.

“Essa audiência pública nasce sob o símbolo da paz. Já tivemos guerra em outras audiências. Tivemos bomba. Mas aqui nessa casa o clima é de paz. Viemos em clima de luta e vamos voltar em paz e com vitória”, disse o ex-vereador Paulo Félix, líder do MST em Taboão da Serra.

“Nossa luta não vai parar na questão da moradia. Logo, logo nós teremos marcha pela saúde na nossa cidade. As pessoas não podem continuar morrendo como está acontecendo agora”, completou e logo em seguida saudou a ação do legislativo pela realização da audiência.

Participaram da audiência o presidente da Câmara, vereador José Aparecido Alves, o Cido, o líder do governo Eduardo Nóbrega, Professor Moreira, Joice Silva e Eduardo Lopes.

social position